Relações Exteriores

Quem é o Ministro da Bolívia e o que ele fez durante a semana?

Luísa da Silva Gomes

Como foi dito nas postagens anteriores, Evo Morales o atual presidente da Estado Plurinacional da Bolívia atua no cargo desde o ano de 2006 (Para mais informações sobre o governo, acessem a postagem do dia 24/04). Desde então muitos ministros passaram pelo governo, mas somente um atua desde o início do mandato de Evo, Luis Arce, Ministro da economia.

Ministro Luis Alberto Arce Catacora

Luis Alberto Arce Catacora, é Mestre em economia pela Universidade de Warwick, Inglaterra. Construiu toda sua carreira política no Banco Central, onde trabalhou do ano de 1987 até janeiro de 2006 até assumir o cargo de Ministro da Fazenda, e posteriormente, no ano de 2009 tornou-se Ministro da Economia e Finanças Públicas. Foi o criador do plano de “Novo modelo econômico, social, comunitário e produtivo”

O Novo modelo econômico, social, comunitário e produtivo é um plano econômico complexo, mas que, essencialmente, visa mudar a economia boliviana de agroexportadora (ou seja, foca suas atividades produtivas em matérias-primas) para uma economia voltada para a produção de bens finais. Porém, de forma que inclua os povos indígenas e camponeses ao modelo de produção de mercado, que até então, dentro de uma lógica capitalista, eram excluídos pelo modelo neoliberal.

No atual governo de Evo, há apenas 4 mulheres no cargo de ministra, em um total de 20 ministros. A equipe de ministros foi renovada na última reeleição do presidente, os ministros renunciaram seus cargos coletivamente, para que a equipe fosse renovada pelo atual presidente, claro, que com uma antecipação de Evo de que todos eles seriam contratados para trabalhar em serviços exteriores ou em cargos de responsabilidade.

Alvaro García Linera, é um dos nomes que não poderia deixar de ser citado em uma publicação sobre o governo boliviano. O atual vice-presidente se define como um “marxista clássico” e tem sua história política marcada pela luta dos indígenas e da classe trabalhadora (não é para menos que esteja no governo de Evo). Embora defina a posse de Evo Morales como a devolução da Bolívia aos bolivianos, atribuição feita ao fato do senhor presidente ser indígena e camponês, em recente entrevista disse que não fará parte da chapa de Evo em 2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s