Fronteiras e Imigrações

Paraguai – Movimentos Migratórios: História e Atualidade

Heloysa Ramos Santana

Em suma, o Paraguai faz fronteira com o Brasil, Bolívia e Argentina. As suas fronteiras são marcadas por um intenso comércio e turismo, especialmente nas proximidades da Tríplice Fronteira e da ponte da amizade, símbolo dos limites do país com o Brasil. No entanto, nos últimos anos os limites fronteiriços entre Paraguai e Brasil tornou-se uma questão complicada e de segurança, já que esta é uma das principais rotas de contrabando, mercadorias piratas, tráfico de drogas e de armas. Recentemente, o assalto à transportadora de valores em abril na Cidade do Leste trouxe a tona essa discussão.

As fronteiras do Paraguai foram estabelecidas ao longo do tempo e progressivamente, marcadas por diversas discussões e conflitos com os países a sua volta. É notável que após a Guerra do Paraguai (1864-1870) o tema foi debatido mais expressivamente. Dando destaque de modo pontual, em 1872 é firmado um tratado de paz e limites com o Brasil (que depois teria alguns ajustes), e com a Argentina se seguiria diversas negociações, além disso, somente em 1999 que a região do Chaco foi demarcada entre os dois países. Em relação a Bolívia, a disputa pelo território do Chaco Boreal começa em 1852 e só se encerra em 1938 com o tratado de paz e limites, sendo este o principal acordo em termos de delimitação de fronteiras com o país.

A presença de brasileiros no Paraguai se intensifica entre 1960 e 70, levando ao fenômeno dos “brasiguaios”. O número de brasileiros no Paraguai é incerto, mas estimativas indicam que é a segunda maior comunidade de brasileiros no exterior. Essa imigração foi impulsionada pela construção da hidrelétrica de Itaipu, a modernização da agricultura e a expansão da soja na década de 1970. Como consequência, há a influência cultural, econômica e até política dos “brasiguaios”, o que gerou oposição de certos setores, conflitos e disputas, como por exemplo, confrontos de empresários da soja paraguaios com os agricultores.

Também é interessante observar que há lugares até hoje onde a jurisdição não é de nenhum país em específico. A Hidrelétrica de Itaipu está localizada entre a fronteira do Brasil e Paraguai, e nas proximidades do Salto do Guairá foi construído um parque ecológico binacional em que as guardas das duas nacionalidades atuam e local em que a fronteira ainda não foi demarcada, e no Chaco Boreal há uma região com características parecidas.

Para saber mais sobre a questão da segurança na fronteira:

Para saber mais sobre a influência entre povos na fronteira:

REFERÊNCIAS

YEGROS, Ricardo Scavone; BREZZO, Liliana M. História das relações internacionais do Paraguai. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2013.

ALBUQUERQUE, José Lindomar C. . A dinâmica das fronteiras: deslocamento e circulação dos “brasiguaios” entre os limites nacionais. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ha/v15n31/a06v1531.pdf&gt;. Acesso em: 24 maio 2017.

Um comentário em “Paraguai – Movimentos Migratórios: História e Atualidade”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s