Análise da Semana, Política Externa

Acontecimentos Recentes na Política Externa da Bolívia

Luísa da Silva Gomes

Segunda-feira (29/05)

A Bolívia enviou uma nota a OEA denunciando a vulnerabilidade de direitos aos quais os transportadores bolivianos foram submetidos por causa da greve dos funcionários aduaneiros chilenos. O governo boliviano fundamentou seu questionamento com base no tratado ATIT* (Acordo sobre Transporte Internacional Terrestre) de 1990. Esta greve vem ocorrendo desde o dia 22 de Maio.

*O ATIT é um tratado da Aladi assinado em 1° de janeiro de 1990 pelas repúblicas da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai e regula o transporte terrestre e ferroviário entre os países.

O acontecimento fez com que se formasse uma fila de caminhões na fronteira do Chile onde os trabalhadores estão tendo que lidar a proibição de  venda de alimentos na fronteira por parte dos chilenos que reivindicam a modernização do sistema aduano, mais recursos para infraestrutura e a contratação de mais agentes. Sobre o tema o presidente Evo Morales Tweetou:

@Evoespueblo – 29 de Maio

“Paro en Chile impide que exportemos nuestro estaño metálico a mercados de EEUU y Alemania. Daña la producción y la economía nacional.”

(O desemprego no Chile impede que exportemos nosso estanho metálico a mercados dos Estados Unidos e Alemanha. Danos a produção e economia nacional).

@Evoespueblo – 29 de Maio

“Agua y comida serán enviadas al paso fronterizo de Colchane-Pisiga; reiteramos solicitud a autoridades chilenas de permitir su distribución.”

(Água e comida serão enviadas a fronteira de Colchane-Pisiga; reiteramos um pedido as autoridades chilenas de permitir a distribuição).

Terça-feira (30/05)

Durante a apresentação do documento “Panorama Social da América 2016” a Comissão Econômica da América Latica (Cepal) divulgou pesquisas e gráficos apontando dados sobre a desigualdade na América Latina. Segundo os dados a Bolívia progrediu na luta contra a desigualdade entre 2008 e 2012, porém de 2012 á 2015 a Bolívia vem passando por um retrocesso no tema da desigualdade.

Quarta-feira (31/05)

A Bolívia foi eleita para assumir á partir do mês de Setembro uma das cadeiras de vice-presidência na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas. Essas cadeiras são rotativas e possuem a vigência de um ano, porém a conquista deste lugar representa grande avanço para uma Bolívia mais global e com maior visibilidade perante as ações mundiais.

Para saber mais:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s