Análise da Semana, Política Externa

Como foi a semana da Política Externa do Paraguai?

Heloysa Ramos Santana

Já em continuidade com a semana passada, Santigo Peña renunciou oficialmente o cargo como Ministro da Fazenda para se dedicar a sua pré-candidatura para presidente nas eleições de 2018. Quem assume seu lugar no Ministério é Lea Giménez, a primeira mulher na história do Paraguai a ocupar esse posto e notória por sua atuação no Banco Mundial e como consultora internacional.

Eladio Loizaga (Ministro das Relações Exteriores) no dia 5 de junho recebeu o encarregado de negócios dos EUA no Paraguai, Hugo Rodríguez, e os dois trataram de ações bilaterais, voltado especialmente para o crime transnacional organizado que possa envolver lavagem de dinheiro. Além disso, e ainda sem data definida, o Conselho de Segurança Nacional dos EUA fará uma visita a tríplice fronteira.

Foi apresentado ao Corpo Diplomático e Consular presentes na Chancelaria Nacional a Expo 2017 e a roda de negócios que irão ocorrer dos dias 8 a 23 de julho, sobre gado, indústria, comércio e serviços. Esta feira já ocorre por mais de 36 anos, e é uma grande oportunidade para o Paraguai fechar acordos e negócios. Sua função também como uma “vitrine do Paraguai para o mundo” é importante para o andamento das discussões. A exposição é uma das maiores a nível internacional e conta com a participação de empresas tanto nacionais como internacionais. O Ministro Loizaga em seu discurso ressaltou que o governo de Horacio Cartes é comprometido com a atuação do Paraguai no cenário internacional e que por isso, realiza esforços econômicos para continuar o progresso e melhorar as taxas de crescimento e indicadores fiscais.

Uma Carta de Intenção para a promoção da cultura foi assinada com a Argentina durante uma conferência que teve a participação de autoridades locais, estudantes universitários e membros da sociedade civil. Na Feira Internacional do livro, no qual contou pela primeira vez com a participação do Ministério das Relações Exteriores, a Conselheira Lourdes Espinola chamou a atenção para “uma diplomacia cultural no Paraguai”. Referindo-se ao Joseph Nye e ao Soft Power, destacou a importância de ações culturais nas embaixadas e representações diplomáticas no exterior, sendo esta uma ferramenta e sua articulação necessária para os fins econômicos e políticos.

Para saber mais sobre a Feira do livro:

Para saber mais sobre o Soft Power:

Para saber mais:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s