Conflitos, Retrospectiva Histórica

Paraguai e o Histórico dos Conflitos no Século XX

Heloysa Ramos Santana

O Paraguai no século XX foi marcado por dois grandes conflitos, a Guerra do Chaco e a Guerra Civil de 1947.

A Guerra do Chaco consistiu na disputa pelo Chaco Boreal com a Bolívia e durou de 1932 a 1935. O Chaco Boreal é parte do “Gran Chaco” (além do Chaco Central e Austral), e possui cerca de 500 mil Km², localizado ao norte do rio Pilcomayo.

Os limites em torno dessa área inóspita e despovoada eram vagas ou contraditórias. Quando a Bolívia perdeu a saída para o oceano pacífico na Guerra do Pacífico (1879), a região se tornou estratégica, pois possibilitaria uma saída para o oceano atlântico através do rio Paraguai. Já o Paraguai havia perdido enormes territórios e sido devastado pela Guerra da tríplice aliança (1865-1870). Rumores de que havia petróleo na região chamou a atenção de outros países, como os EUA que apoiou o Paraguai, e a Grã Bretanha que apoiou a Bolívia. A guerra começou quando uma tropa boliviana se apoderou do forte Carlos Antônio López, e o conflito consumiu recursos econômicos de ambos os países, que em si, eram pobres.

O cessar de armas ocorreu em 1935, o Tratado de Paz, amizade e limites em 1938 e em 2009 realizou-se um acordo de limites definitivo. No final da guerra, Paraguai ficou com 3/4 do território, e a Bolívia com o restante do território, além do acesso ao rio Paraguai.

A Guerra Civil ou Revolução de 1947, durou 6 meses, e culminou no regime ditatorial de Alfredo Strossner, que só findaria em 1989 com o advento da democracia. Com a derrota do regime derivado da Revolução febrerista de 1936, surgiram duas tendências dentro do exército: uma de caráter institucionalista, a favor de mudanças com a participação civil, e outra militar e autoritária.

O general Higinio Morínigo em 1940 anunciou seu governo, mas, com a vitória das forças Aliadas na 2º Guerra mundial, a dura ditadura de Morínigo foi forçada a uma abertura política em 1946, porém, isso apenas acentuou a fragmentação. Em janeiro de 1947, Morínigo se viu ameaçado a sair do poder ao observar a reunião entre militares e representantes dos dois partidos, que visavam uma saída negociada e eleições gerais. O general então realizou junto com o Partido Colorado um autogolpe, e as perseguições políticas e sociais se reiniciaram.

Em março de 1947, a Guerra Civil se iniciou com ataque de grupos civis e ex-combatentes da Guerra do Chaco ao quartel da polícia da Assunção, seguido por uma sublevação na cidade de Concepção. Todo o conflito consistiu no enfrentamento do exército paraguaio e organizações políticas excluídas do poder (institucionalistas), e o governo ditatorial de Morínigo.

Quando os institucionalistas se viram rodeados em Concepção, embarcaram via rio Paraguai em direção a Assunção, pensando que esta estaria mais desguarnecida devido o envio de tropas ao norte. O governo ao saber da chegada dos revolucionários ordenou que as tropas voltassem e recebeu ajuda do general Perón da Argentina para armar os civis colorados. Por fim, os rebeldes foram derrotados em agosto, e se iniciou a organização de um Estado autoritário militar.

Para saber mais sobre a Guerra do Chaco:

Para saber mais sobre a Guerra civil:

REFERÊNCIAS

http://www.notimerica.com/politica/noticia-guerra-chaco-conflicto-armado-mas-importante-siglo-xx-iberoamerica-20170510090229.html

SEIFERHELD, Alfredo. Economía y Petróleo durante la Guerra del Chaco. Asunción: El Lector, 1983.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s