Conflitos

As Questões de Intolerância na Argentina

João Galdino D. Rodrigues

A questões antinômicas na ótica da Argentina, é um assunto muito delicado, como apontam diversos especialistas da história argentina ou da América Latina, a Argentina, não é uma sociedade tolerante, ou muito pior, é tida como intolerante, onde os conflitos sociais não param de crescer. Censuras, proibições, discriminações ainda são marcas do constante e violento regime autoritário presente na fanática nação. Fanatismo esse que se dá na religião, no futebol, na política, causando os mais diversos tipos de preconceito e criando uma separação tida como maniqueísta.

A Nação rio-platense não possui uma história que remonta à passados antigos, apesar de distante dos dias atuais, o contexto argentino está tecnicamente próximo. Essa história, em seu início, é formada pela migração, já citada em outros textos, e que perdura até hoje, apesar disso, o principal tema de intolerância levantado é a xenofobia, o racismo e o antissemitismo, que acaba caindo sobre opiniões políticas e divide também a esquerda e a direita.

Em seguida, e assim como em toda América Latina, um tema que merece relevância são as questões de gênero, pois, o machismo e a homofobia, mais atualmente são preconceitos cada vez mais emergentes e que vão enraizando-se na cultura. Outro tema, que nasce na xenofobia é a censura, isso porque, a Argentina possui uma relação não muito amistosa com tudo que é estrangeiro, como, música, tecnologia, filmes, séries, entre outros. O que mais causa revolta nos que lutam contra as antinomias e os preconceitos em geral, é o fato de que as próprias instituições fortes, como o governo, alimentam esses temas e não criam uma nação democrática, na prática.

A qualquer pessoa que pesquise sobre violência e agressões em jornais do cotidiano, achará sem muito tempo e dificuldade. Os casos que mais ocorrem, isso é, diariamente, é o machismo, já quase enraizado na cultura, assim como no Brasil, o machismo na Argentina é muito forte, e abarca desde os mais novos, ainda na escola, até os mais velhos que agridem esposas e filhas. O machismo, é utilizado por algumas instituições que lutam contra, como a cara da violência social, pois até mesmo, a homofobia e a maior parte das discriminações nascem daí. É claro que há outros tipos de proibições e censuras, mas o machismo ocorre tantas vezes que é difícil não olhar para ele.

De certa forma, com todos esses problemas de intolerância, a Argentina está criando uma nação não democrática, enquanto tenta criar um ambiente democrático, ainda jovem, e, que talvez, não perdure por tantos anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s