Conflitos, Direitos Humanos

China e os Campos de Reeducação pelo Trabalho

Pryscila de Carvalho

Respeito aos Direitos Humanos e China são assuntos difíceis de serem encaixados em uma mesma frase.

Uma das críticas mais ferrenhas ao Estado neste ponto, são os campos de reeducação para o trabalho, que estão em funcionamento por aproximadamente seis décadas e servem para aprisionar pessoas por um período de até quatro anos, sem que exista algum tipo de julgamento.

Criado inicialmente para deter pequenos delitos como prostituição,uso de drogas e alguns roubos, nestes campos os prisioneiros são obrigados a trabalhar na confecção de produtos, por um período de até quinze horas diárias, sofrendo espancamentos, torturas psicológicas e privação de sono; fazer manifestações ou postagens em redes sociais que desagradam ao governo são motivos suficientes para que pessoas sejam enviadas para estas prisões.

Em outubro de 2012, um bilhete enviado na embalagem de um enfeite para a festa do dia das bruxas, foi encontrado por uma americana. Neste bilhete, uma prisioneira de um dos campos de trabalho forçado dos muitos existente na China, pedia ajuda, para que a sua situação e a de milhares de pessoas fossem denunciadas aos órgãos responsáveis pela proteção dos direitos humanos. A americana tentou sem sucesso ajuda através de algumas ONGs e decidiu então divulgar o bilhete através do Facebook; ato que fez com que a história ganhasse notoriedade mundial.

Em dezembro de 2013, primeiro ano do mandato do presidente Xi Jinping, autoridades chinesas anunciaram a abolição dos campos de reeducação pelo trabalho em seu território, porém haveria permanência dos castigos estipulados antes desta data. Meng Jianzhu chefe de segurança nacional chinês que apresentou a proposta do fim deste sistema de castigo, declarou que os campos haviam sido muito úteis no passado, mas que as atuais condições eram diferentes.

ONGs, como por exemplo a Anistia Internacional relatam que o sistema apenas mudou de nome, mas condições degradantes a que são submetidas as pessoas são as mesmas.

Para saber mais:

Anistia Internacional denuncia abuso de direitos humanos na China:

Chinese labor camp inmate tells of true horror of Halloween “SOS”:

China e os campos de reeducação para o trabalho:

China vai acabar com campos de trabalhos forçados, dizem autoridades:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s