Assembleia Geral, ONU, Política Externa

Canadá e a Relação com a ONU

Júlia Vilela Fernandez

Em 2010, o Canadá perdeu a cadeira do Conselho da ONU. Seu primeiro ministro na época era o conservador Stephen Harper, no qual seu governo tinha muita insatisfação com a sua Política Externa, sendo um dos principais motivos a fraca política sobre as relações das mudanças climáticas.

Harper criticava excessivamente a figura da ONU e sua importância. Houve um momento em que ausentou-se de ir à Assembleia Geral da ONU para inaugurar um centro de rosquinhas, o que deixou a população canadense perplexa e vendo sua Política Externa desmoronar, as missões de paz que o Canadá havia feito com o primeiro ministro que antecede Harper foram jogadas foras, diminuindo significativamente o papel do Canadá no meio internacional. Os conservadores percebem tardiamente que uma relação forte com os Estados Unidos não é suficiente no mundo de hoje, que vive em constante mudança de aliados.

No mesmo ano de 2010, o Canadá sediou o encontro do G8, as oito economias mais avançadas do mundo de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), e essa foi sua última oportunidade de mostrar qual a sua importância na cadeira do Conselho da ONU.

Os canadenses lutaram em dizer que precisavam de mais ajuda humanitária às crianças dos países pobres, mas sua tentativa não obteve sucesso. Esse resultado deu ao opositor de Harper algo muito poderoso, mostrar que seu governo seria para restabelecer a política externa do país, ao que indica 2010 acabou antes da hora para os canadenses, já que o país entrou em uma recessão após a saída do conselho da ONU, sua recuperação econômica começou quando sediou os Jogos Olímpicos de Inverno, a cúpula do G8 e do G20.

Com a saída dos conservadores do governo, o Canadá pôde voltar a pensar na sua política externa como era antes; o atual primeiro ministro liberal Justin Trudeau vem com um plano de recuperar o nome do país, com questões como a crise migratória dos muçulmanos, questões climáticas e um novo olhar para o senado do Canadá sendo representado por mulheres, indígenas e gays, ele discursou sobre esses assuntos na Assembleia Geral da ONU pela primeira vez em 2016 e desde então ele vem abrindo um novo olhar sobre o Canadá, lutando para ter a cadeira do conselho da ONU de volta e o nome do país restabelecido.

Para saber sobre a saída do Canadá da ONU:

Para saber sobre Justin Trudeau na ONU:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s