Análise da Semana, Política Externa

EUA e sua Política “American First”

Leonardo dos Santos Delduque

Donald Trump tem se esforçado para dar efetividade ao que chama de política externa America FirstAinda com alguns tropeços ou impasses as ações de seu governo vêm caminhando. A despeito disto, vale mencionar que qualquer “troca de direção” no modo de operar política externa em um país, no geral, apresenta algumas características, olharemos três que ganharam destaque no governo Trump.

A primeira delas é que nem tudo se altera drasticamente, por vezes, a mudança de governo apenas aumenta a intensidade da relação com parceiros estratégicos já definidos – a exemplo da nova abordagem dando protagonismo a Israel e a Arábia Saudita, tradicionais aliados dos EUA no Oriente Médio e que se sentiram preteridos na gestão Obama.

Uma segunda característica é a diminuição quanto à intensidade na abordagem com outros Estados. É o que podemos ver no Vietnã no momento. Washington e Hanói estavam comprometidos em uma parceria comercial conjunta, no entanto, com a retirada dos EUA do Acordo de Associação Transpacífico (TPP), a sensação de vácuo para vietnamitas está aumentando, especialmente para setores do governo e pequenos negociantes internacionais. Tendo sido suprida, cada vez mais, pelas investidas do governo chinês – analistas creem que o caso envolvendo a retirada de um grande projeto offshore da petroleira espanhola Repsol é um indicativo desta pressão chinesa.

Ainda falando sobre o Vietnã, este era uma das poucas nações do Sudeste asiático que vinha, de acordo com suas capacidades, antagonizando e contrabalanceando o avanço chinês, especialmente no Mar Meridional, porém, ao que parece, não tem mais a mesma capacidade para se opor a este avanço – visto o baixo suporte estadunidense o governo vietnamita tem alinhado-se com Beijing. Permitindo que a China avance sua influência cada vez mais – reverberando efeitos geopolíticos naquela delicada região.

Por fim, cabe dizer que uma característica que tem que ser comum a toda política externa que visa ser bem-sucedida, é a necessidade de uma estratégia clara e a possibilidade de ajustamentos no decorrer dos acontecimentos. Seja qual for a estratégia empreendida pela política externa dos EUA, há movimentos que têm ferido seus interesses na Ásiamotivo pelo qual existem conversas bilaterais (entre EUA e Vietnã), segundo o professor Tuong Vu, para destacar um porta-aviões à região como medida reativa.

 Para saber mais:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s